Os Açores mantêm apenas um caso confirmado de Covid-19, mas aguardam pelos resultados de oito casos suspeitos, incluindo dois cuja primeira análise foi inconclusiva, revelou hoje a Autoridade de Saúde Regional.

“Dos 10 casos suspeitos, verificámos que oito deles apresentaram resultados negativos e dois apresentaram resultados inconclusivos e por essa via foram recolhidas novas amostras biológicas para análise laboratorial, das quais aguardamos resultados”, avançou o responsável pela Autoridade de Saúde Regional dos Açores, Tiago Lopes, numa conferência de imprensa, em Angra do Heroísmo.

Os dois casos com resultado inconclusivo estão relacionados com o único caso positivo confirmado até ao momento: uma mulher de 29 anos, residente na ilha Terceira, que terá estado em Amesterdão, na Holanda, e em Felgueiras, no continente português.

Entretanto surgiram outros oito casos suspeitos, dos quais dois tiveram resultados negativos, “quatro aguardam resultados e dois aguardam colheita”.

Segundo Tiago Lopes, que é também diretor regional da Saúde dos Açores, há atualmente 430 pessoas em vigilância ativa na Região Autónoma dos Açores, mais 19 do que na segunda-feira.

O caso positivo confirmado e outros três casos suspeitos estão internados no Hospital Santo Espírito da Ilha Terceira, havendo também um caso suspeito internado no Hospital do Divino Espírito Santo, em Ponta Delgada (São Miguel).

Na noite de segunda-feira, foi retirada uma utente da ilha de São Jorge para o Hospital da Ilha Terceira, por suspeita de infeção pelo novo coronavírus.

O resultado das análises ainda não é conhecido, mas as autoridades de saúde da ilha “estão a proceder ao rastreio de todos os contactos próximos”, para “despistar outros casos suspeitos que possam vir a acontecer”.

O responsável pela Autoridade de Saúde Regional dos Açores revelou ainda que os três hospitais da região estão a preparar-se para terem uma área exclusiva para triagem de doentes respiratórios.

Questionado sobre as medidas que serão tomadas no Conselho de Estado, que se reúne quarta-feira, Tiago Lopes disse que as autoridades dos Açores aguardam pelos resultados “com alguma expectativa”, alegando que “a situação em território continental é deveras preocupante”.

“Creio que atendendo aos desenvolvimentos que têm ocorrido nos últimos dias em território continental, serão efetivamente de tomar medidas excecionais”, afirmou.

Quanto à possibilidade de encerramento dos aeroportos nos Açores, o responsável pela Autoridade de Saúde admitiu que “poderá estar em equação”, mas disse que “o Conselho de Estado será soberano na decisão que tomar”.

O Governo Regional dos Açores, enquanto acionista do Grupo SATA, determinou a concentração da atividade operacional da Azores Airlines – que opera de e para fora da região – no aeroporto de Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, bem com a suspensão do contrato de ligações aéreas de “todas as ilhas dos Açores” para a Terceira “e desta para todas as outras ilhas”.

Questionado sobre a possibilidade de serem suspensas outras ligações inter-ilhas, Tiago Lopes disse que “tudo depende do evoluir da situação”.

“Já temos uma medida adicional aplicada à ilha Terceira, atendendo à existência deste primeiro caso positivo. Não invalida que consoante o andar dos acontecimentos sejam também aplicadas outras medidas excecionais a outros contextos”, afirmou.

O coronavírus responsável pela pandemia da Covid-19 infetou mais de 189 mil pessoas, das quais mais de 7.800 morreram.

Das pessoas infetadas em todo o mundo, mais de 81 mil recuperaram da doença.

O surto começou na China, em dezembro, e espalhou-se por mais de 146 países e territórios, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) elevou hoje número de casos confirmados de infeção para 448, mais 117 do que na segunda-feira, dia em que se registou a primeira morte no país.

Lusa/Rádio Faial | Foto: Direitos Reservados