Os Açores mantêm apenas um caso confirmado de Covid-19, mas têm 10 suspeitos à espera de resultados laboratoriais e 411 pessoas em vigilância ativa, revelou hoje o responsável da Autoridade de Saúde Regional, Tiago Lopes.

“No total são 10 casos identificados nas últimas 24 horas. Destes, oito estão relacionados com o caso positivo, diretamente da ilha Terceira, e os outros dois são da ilha de São Miguel”, avançou Tiago Lopes, que é também diretor regional da Saúde dos Açores.

O arquipélago registou, na madrugada de domingo, o primeiro caso suspeito: uma mulher de 29 anos, residente na ilha Terceira, que terá estado em Amesterdão, na Holanda, e em Felgueiras, no continente português.

A utente está internada no Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira e encontra-se “clinicamente estável”.

Segundo Tiago Lopes, no total são “diariamente vigiadas” pelas autoridades de saúde da região 411 pessoas, sendo que 124 estão relacionadas com o caso suspeito.

Questionado sobre a falta de material de proteção dos profissionais de saúde no Hospital do Divino Espírito Santo de Ponta Delgada, o responsável pela Autoridade de Saúde Regional disse que está a ser feito “um acompanhamento bastante próximo do ‘stock’ existente na região”, tanto de equipamento de proteção individual como de recursos materiais.

“O Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira já foi objeto de reforço proveniente das unidades de saúde ilha. No caso do Hospital do Divino Espírito Santo, se assim o for necessário, quer no presente, quer no futuro, também o será feito”, apontou.

Segundo Tiago Lopes, há uma “aquisição adicional em procedimento para que todas as unidades de saúde estejam precavidas para o evoluir da situação na região”, estando igualmente prevista a “aquisição adicional de ventiladores”.

Quanto à disponibilidade de 55 enfermeiros para reforçar a Linha de Saúde Açores, avançada pela Secção Regional da Ordem dos Enfermeiros, o responsável disse que “toda a ajuda é bem vinda”, mas garantiu que a linha tem atualmente “capacidade de resposta”.

“Podemos dizer que a situação se encontra estável. Qualquer situação que possa acontecer será eventualmente momentânea. Não temos tido registo de situações por maior, mas de qualquer das formas a Proteção Civil tem um plano para fazer face a um eventual aumento adicional do fluxo de chamadas com mais elementos que possam integrar a Linha de Saúde Açores”, salientou.

Também a Unidade de Saúde da Ilha Terceira diminuiu a sua atividade assistencial e “conseguiu alocar recursos para dar resposta à delegação de saúde concelhia” de Angra do Heroísmo, face à existência de 124 casos em vigilância ativa.

Em Portugal, 331 pessoas foram infetadas com o vírus da pandemia Covid-19, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde, tendo-se registado hoje a primeira morte, no Hospital de Santa Maria, em Lisboa.

Detetado na China, em dezembro, o coronavírus responsável pela pandemia da Covid-19 infetou cerca de 170 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 6.500 morreram.

Das pessoas infetadas, mais de 75 mil recuperaram da doença.

Lusa/Rádio Faial | Foto: