Os Açores registaram nas últimas 24 horas 23 novos casos positivos de covid-19, sendo 19 na ilha de São Miguel e quatro na ilha Terceira, onde foi também registada uma recuperação.

No comunicado diário sobre a covid-19, a Autoridade de Saúde Regional explica que “no âmbito das cadeias de transmissão em investigação epidemiológica em São Miguel foram identificados 10 casos” novos da doença.

Segundo aquela entidade, no contexto da investigação epidemiológica relacionada com um estabelecimento de diversão em Ponta Delgada foram diagnosticados sete casos, designadamente quatro mulheres, com idades compreendidas entre 29 e 85 anos, e três homens, entre 52 e 67 anos.

Foram ainda diagnosticadas três mulheres, com idades compreendidas entre 16 e 64 anos, associadas à “a cadeia de transmissão em investigação epidemiológica centrada na Ribeira Grande” e uma mulher de 35 anos, “residente na região, contacto próximo de alto risco de um caso positivo identificado em 07 de novembro na ilha de São Jorge”.

No âmbito do rastreio de quem chega ao arquipélago, foram diagnosticados oito casos positivos em São Miguel, tendo sete sido detetados através de teste de despiste ao SARS-CoV-2 realizado à chegada e um através da análise realizada após o sexto dia.

Estes casos incluem o de uma mulher de 21 anos “não residente na região, proveniente de ligação aérea com outro país europeu”, e de cinco homens “provenientes de ligação com território continental português, sendo três não residentes na região”, com idades entre 22 e 37 anos, e dois residentes, de 21 e 35 anos.

A estes somam-se dois casos positivos relativos a passageiros que chegaram por via marítima – dois homens de 21 e 67 anos, sendo que “o primeiro apresentou teste de despiste negativo à chegada, tendo a análise realizada após o sexto dia produzido resultado positivo, enquanto o segundo efetuou teste à chegada com resultado positivo”.

A Autoridade de Saúde Regional adianta que foi ainda detetado um resultado positivo referente a uma mulher de 25 anos, “residente na região, que, tendo apresentado documentação comprovativa de infeção e posterior recuperação, não será considerado um caso positivo ativo”.

Quanto à ilha Terceira, foi detetado um caso positivo referente a uma mulher, de 68 anos, “contacto próximo de alto risco de um caso reportado em 8 de novembro”.

“Foram ainda detetados três casos positivos através de rastreio em contexto laboral, em laboratório privado, referentes a um indivíduo do sexo feminino, de 42 anos, e dois indivíduos do sexo masculino, de 39 e 63 anos”, acrescenta o comunicado.

A Autoridade de Saúde açoriana diz ainda que um caso positivo reportado em 05 de novembro em São Miguel, referente a uma mulher de 26 anos, “apresentou documentação comprovativa de infeção e posterior recuperação, pelo que já não é considerado ativo na região”.

Além disso, um homem de 20 anos diagnosticado em São Miguel saiu do arquipélago, “cumprindo os critérios de recuperação em território continental”.

No que se refere à recuperação registada nas últimas 24 horas, é relativa a uma criança de 5 anos, que eleva para 244 o número de casos recuperados nos Açores.

Até ao momento, foram detetados na região 507 casos de infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2.

Há atualmente 179 casos positivos ativos, dos quais 141 em São Miguel, 20 na Terceira, um na Graciosa, seis em São Jorge, seis no Pico, três no Faial, um em Santa Maria e um na ilha das Flores.

Desde o começo da pandemia morreram 16 pessoas na região com covid-19, todas em São Miguel.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.263.890 mortos em mais de 50,9 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 3.021 pessoas dos 187.237 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.
Lusa/Rádio Faial | Foto: Direitos Reservados