O Governo dos Açores determinou hoje a suspensão de “toda e qualquer atividade de medicina dentária, estomatologia e odontologia, com exceção das situações comprovadamente urgentes e inadiáveis”, para prevenir e limitar a propagação da Covid-19 nos Açores.

Numa nota enviada às redações, o executivo regional explica que a suspensão, que “já se encontra em vigor, irá manter-se durante a situação de contingência ou eventual fase posterior determinada no âmbito do Regime Jurídico do Sistema de Proteção Civil da Região Autónoma dos Açores”.

A decisão, que consta de um despacho assinado pela titular da pasta da Saúde na região, Teresa Machado Luciano, resulta de uma “audição do representante da Região Autónoma dos Açores no Conselho Diretivo da Ordem dos Médicos Dentistas”, de acordo com a mesma nota.

O despacho determina como “exceção as situações tipificadas com urgentes e inadiáveis pela Ordem dos Médicos Dentistas”.

O Governo dos Açores, através do Serviço Coordenador dos Transportes Terrestres (SCTT), decidiu também suspender a realização de exames teóricos e práticos para a obtenção da habilitação legal para conduzir, bem como os exames para certificação profissional de motoristas/condutores.

O presidente do Governo dos Açores anunciou na segunda-feira, o fecho, a partir de hoje, dos serviços públicos não essenciais, devido ao surto de Covid-19, e definiu o aeroporto de Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, como o único da operação da Azores Airlines.

Os Açores mantêm apenas um caso confirmado de Covid-19, mas têm 10 suspeitos à espera de resultados laboratoriais e 411 pessoas em vigilância ativa, segundo revelou na segunda-feira o responsável da Autoridade de Saúde Regional, Tiago Lopes.

Portugal registou na segunda-feira a primeira morte devido à Covid-19.

Hoje, a Direção-Geral de Saúde anunciou que o número de infetados pelo novo coronavírus subiu para 448, mais 117 do que os contabilizados na segunda-feira.

Lusa/Rádio Faial | Foto: Direitos Reservados