A ilha do Faial dispõe, a partir desta terça-feira, de um Centro de Recolha Oficial de Animais, uma infraestrutura que cumpre com as regras em vigor no que concerne ao acolhimento e tratamento médico-veterinário, para cães e gatos abandonados, no concelho.

Numa intervenção realizada na abertura daquele Centro, José Leonardo Silva, Presidente da Câmara Municipal da Horta, destacou não só o investimento avultado feito na construção dos novos espaços, mas sobretudo, todo o trabalho de concertação com as diversas associações e voluntários que, conjuntamente com o Município, fazem um grande esforço por combater o abandono animal e promover uma detenção e adoção responsáveis.

“O pior que poderia acontecer a partir de agora era as pessoas pensarem que o problema dos animais já está resolvido e que podem voltar a abandoná-los às portas do centro ou do albergue da AFAMA”, realçou o autarca, acrescentando que, para a Câmara Municipal, a preocupação é inversa, no sentido em que, “quem possui animais de estimação a seu cargo deve ser conhecedor da responsabilidade que tem”.

Por isso, “e para ajudar quem tem maiores dificuldades económicas na realização de esterilizações e outro tipo de tratamentos, de modo a evitar questões de saúde pública e animal, iremos celebrar um protocolo com a Ordem dos Médicos Veterinários para se implementar o Programa de Apoio de Saúde Preventiva a Animais em Risco – Cheque Veterinário, no montante de 5.000 euros, no sentido de continuarmos este trabalho e evitar que os animais acabem esquecidos no Centro de Recolha”.

CMH/Rádio Faial | Foto: CMH