Prevenir é a palavra de ordem que a Câmara Municipal da Horta quer que passe a fazer parte dos comportamentos do dia-a-dia da população do seu concelho. Numa fase em que já se iniciou o processo de desconfinamento, depois de um longo período de restrições provocadas pela Pandemia pelo novo coronavírus Covid-19, a Câmara Municipal procedeu à adjudicação de 16.000 máscaras sociais, reutilizáveis e laváveis, para distribuir a todos os faialenses.

As máscaras, com a devida certificação, estão em fase de elaboração, sendo, posteriormente, distribuídas a todos os elementos de cada agregado familiar, com a colaboração das juntas de freguesia do concelho.

A aquisição de 16.000 máscaras, através do Fundo de Emergência Social, representa um investimento da Câmara Municipal da Horta na ordem dos 32 mil euros e pretende ser mais uma medida preventiva de possíveis contágios por Covid-19, devendo ser incentivado, igualmente, a correta lavagem das mãos e a boa etiqueta respiratória.

Para José Leonardo Silva, Presidente da Câmara Municipal da Horta, “é importante que as nossas famílias encarem esta distribuição como uma medida que visa contribuir para a generalização do seu uso, funcionando, também, como um complemento às máscaras em distribuição pelo Governo Regional, para garantirmos o máximo de cobertura possível”.

“Sabemos que atravessamos um período ainda incerto, com muitas dúvidas sobre durante quanto tempo teremos de continuar a fazer este esforço coletivo, todavia, neste momento, os estudos epidemiológicos e as autoridades de saúde aconselham-nos à sua utilização”, concluiu José Leonardo Silva.

Lusa/Rádio Faial | Foto: Direitos Reservados