A Câmara Municipal da Horta está a avaliar a adoção de medidas de apoio às famílias e às empresas, para fazer face ao momento presente, de desafio, face ao aumento exponencial do número de casos de infeção por Covid-19, em Portugal.
Com o Plano de Emergência da Horta ativo, desde o passado dia 13 de março, o Presidente da Câmara Municipal determinou que fosse reforçado, de imediato, o Fundo de Emergência Social, estando, ainda, em análise, não só a adoção de medidas específicas para recurso àquele mecanismo, como outras que possam vir a ser implementadas.
Para as empresas do concelho, José Leonardo Silva também solicitou aos serviços de contabilidade do Município que fossem liquidados todos os saldos em dívida a fornecedores de conta corrente, à medida que vão sendo decretadas medidas de redução ou limitação de funcionamento.
Para o Presidente da Câmara Municipal, “estamos num período em que todos têm de cuidar de todos e estas medidas, aparentemente de pouca monta, podem contribuir para ajudar a atravessar os desafios que ainda temos pela frente”.
Recorde-se que, já esta segunda-feira, a Câmara Municipal tinha determinado o alargamento dos prazos para entrega de documentos e para a realização de pagamentos ao Município da Horta, incluindo prazos de alvarás, até ao dia 30 de abril de 2020.

CMH/Rádio Faial | Foto: CMH