Em 2019 a Câmara Municipal da Horta recolheu e entregou no Centro de Processamento de Resíduos cerca de 70 toneladas de plásticos agrícolas no Concelho, o que, no entender da Câmara Municipal da Horta, é extremamente positivo e revelador das boas práticas ambientais levadas a cabo pela autarquia sobretudo se for tido em linha de conta que este tipo de resíduos não são responsabilidade direta do Município.

Falando após a apresentação de um voto de recomendação dos vereadores da Coligação Acreditar Faial em sede de reunião de Câmara, visando a criação de depósitos para plástico agrícola e disponibilização de mais ecopontos para matéria orgânica em todas as freguesias, os socialistas consideram que “este voto demonstra um claro desconhecimento dos planos de atividades e relatórios de gestão do município pois, conforme é sabido, a CMH procedeu à aquisição de novos ecopontos a instalar pela ilha, à aquisição de contentores de resíduos orgânicos, à aquisição de uma viatura para transporte de resíduos, prevendo já, através de uma candidatura a um projeto Piloto Lançado pelo Governos dos Açores para recolha de Resíduos orgânicos, a disponibilização de 55 contentores de 800L à população, representando uma cobertura de mais de 50% dos ecopontos instalados na Ilha, entre outras medidas facilitadoras da recolha de resíduos orgânicos

Por outro lado existem já três freguesias com Ecocentro onde pode ser feita a entrega de plásticos agrícolas e outras duas onde existem recipientes específicos para essa deposição.

Para o Executivo “o voto que os vereadores da Coligação Acreditar no Faial apresentam, tem dados incorretos, que não correspondem minimamente à verdade. É alarmista dizer-se que no Faial se produzem 500T de Plásticos agrícolas por ano, o que representaria mais resíduos do que todos os resíduos deste tipo produzidos no Grupo Central.

CMH/Rádio Faial | Foto: CMH