O secretário do Turismo do Governo dos Açores, Mota Borges, destacou hoje que o investimento na promoção turística do arquipélago “continua a crescer”, rejeitando as críticas do PS sobre a falta de estratégia para o setor na região.

Mário Mota Borges falava hoje na cidade da Horta, na Assembleia Legislativa Regional, onde decorre a discussão do Plano e Orçamento dos Açores para 2021.

Questionado pelo deputado do PSD/Açores António Vasco Viveiros, o secretário regional esclareceu que o Governo Regional irá transferir para a Associação de Turismo dos Açores (ATA) cerca de três milhões de euros este ano.

Segundo Mota Borges, a ATA recebeu três milhões de euros em 2015, em 2016 recebeu 3,5 milhões, em 2017 esse valor foi 1,5 milhões, em 2018 foi de dois milhões, em 2019 foram transferidos 1,8 milhões e em 2020 o apoio foi de 2,8 milhões de euros.

“O investimento feito na promoção continua a crescer e isso demonstra de alguma forma a atenção que nós estamos a dar ao setor”, declarou o secretário regional dos Transportes, Turismo e Energia.

O deputado do PS/Açores Francisco César criticou a ausência de uma estratégia para o turismo da região, acusando Mota Borges de ser uma “ausência política”.

“Temos um secretário regional que parece estar a fazer turismo na pasta e que é governado por colegas na pasta dos transportes”, afirmou.

Na resposta, o governante destacou que a secretaria regional tem estado presente em várias reuniões com os agentes turísticos, enaltecendo o papel da Direção Regional do Turismo.

“Não temos a possibilidade de ter reuniões com o secretário e todos os ‘players’ do mercado, mas a direção regional tem estado em todas as áreas, ouvindo todos os setores. O secretário tem aparecido quando pode aparecer e quando é determinante que ele apareça”, afirmou Mota Borges.

O parlamentar do BE António Lima questionou o secretário regional sobre a proposta do PSD na Assembleia da República para a comparticipação nacional do transporte de carga interilhas, ao mesmo tempo que o executivo açoriano anunciou um estudo para a implementação de um modelo de transporte de carga entre as ilhas.

Antes, na intervenção inicial, o secretário regional tinha referido, a propósito do transporte de carga entre as ilhas açorianas, que o “estudo que analisará os problemas atuais e proporá uma solução eficaz e de consenso tem arranque previsto para finais do próximo mês de maio”.

O deputado do Chega Carlos Furtado considerou um “erro crasso” que a tarifa Açores anunciada pelo executivo açoriano (que irá implementar passagens entre as ilhas açorianas a 60 euros) não tenha um preço diferente no verão e no inverno.

Depois de o socialista Tiago Branco ter questionado o executivo sobre a ampliação do aeroporto da Horta, Rui Martins, do CDS-PP, criticou a postura dos anteriores governos regionais do PS sobre o assunto e garantiu que o atual Governo dos Açores irá “liderar politicamente” o tema.

Durante esta semana está a decorrer na Assembleia Regional, no Faial, a discussão do Plano e Orçamento dos Açores para 2021, que serão votados na sexta-feira.

Este são os primeiros Plano e Orçamento do Governo Regional liderado pelo social-democrata José Manuel Bolieiro.

O Governo dos Açores, de coligação PSD/CDS-PP/PPM, é suportado no parlamento pelos partidos que integram o executivo e pela Iniciativa Liberal e pelo Chega.

Lusa/Rádio Faial | Foto: Direitos Reservados