O grupo municipal do PSD levou à reunião da Assembleia Municipal da Horta o significativo atraso na conclusão da primeira unidade da Frente Mar, lamentando que os constantes atrasos nas obras realizadas na ilha, tanto autárquicas como governamentais, continuem a adiar o desenvolvimento do Faial.
“A 27 de agosto de 2018 foi lançada a primeira pedra da 1ª fase da obra da Frente Mar, com um prazo de execução de 300 dias, sendo este empreendimento várias vezes proclamado como estruturante e o principal desafio ao nosso desenvolvimento por permitir revitalizar a nossa cidade e criar maior economia para o Faial”, declarou o deputado municipal Laurénio Tavares.
O social-democrata, que é presidente da Junta de Freguesia da Matriz, acrescentou que “como se pode verificar e foi publicamente declarado pelo próprio presidente da câmara municipal, a obra encontra-se atrasada e, pelo que foi justificado, devido a dificuldades do empreiteiro”.
Na intervenção realizada, o grupo municipal do PSD recordou que a conclusão das obras da primeira unidade da Frente Mar, que inclui a requalificação do Adro da Igreja das Angústias, do Largo do Infante e a construção do Parque de Estacionamento da Rua de São João, pelo prazo inicialmente estabelecido, deviam estar concluídas em julho de 2019.
“Após um primeiro adiamento para o mês de dezembro de 2019, um segundo adiamento para março de 2020, e um terceiro adiamento para seis dias após a situação de contingência, foi agora publicamente anunciado que foi cedida pelo anterior empreiteiro a posição contratual das obras da primeira fase da Frente Mar”, lamentam os deputados municipais do PSD.
Laurénio Tavares referiu também que na semana que agora finda “foi organizada uma cerimónia de inauguração do Adro da Igreja das Angústias, e foi anunciado também que o Largo do Infante vai reabrir na semana que marca os 187 anos da elevação da Horta de vila a cidade, que se assinala no dia 4 de julho, e que a conclusão das obras tem um prazo de execução de 90 dias”.
Por isso, os deputados municipais sociais-democratas reiteraram que o arrastamento das obras do município e do governo no Faial contribuem para o adiar o desenvolvimento da ilha.

PSD/Rádio Faial | Foto: PSD