As ilhas das Flores e Corvo vão estar sob aviso vermelho entre as 21:00 de quinta-feira (22:00 em Lisboa) e as 03:00 de sexta-feira, devido à previsão de vento associada à depressão Justine, foi hoje anunciado.

O aviso vermelho corresponde a uma situação meteorológica de risco extremo e é o mais grave de uma escala de quatro avisos.

Nesta situação, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) recomenda que as pessoas se mantenham ao corrente da evolução das condições meteorológicas e sigam as orientações da proteção civil.

Os Açores deverão ser afetados a partir de quinta-feira à tarde pela depressão Justine, prevendo-se um aumento da intensidade do vento, com rajadas que poderão chegar aos 130 quilómetros por hora e ondas de nove metros.

Na terça-feira, a delegação regional dos Açores do IPMA referiu que a depressão Justine deverá provocar “um aumento significativo da intensidade do vento, com rajadas na ordem dos 130 quilómetros por hora nas ilhas do grupo ocidental”, composto pelas Flores e Corvo, “120 quilómetros por hora no grupo central” (Terceira, São Jorge, Pico, Graciosa e Faial) e “até 100 quilómetros por hora no grupo oriental”, que integra as ilhas de São Miguel e Santa Maria.

Num comunicado enviado ao inicio da tarde de hoje, o Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA) informou que, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), foi elevado para “vermelho o nível de aviso de vento para as ilhas do grupo ocidental devido à depressão Justine”.

Por causa desta situação meteorológica, a partir das 21:00 de quinta-feira o nível laranja será elevado para vermelho nas Flores e Corvo devido às previsões de vento.

Para aquelas duas ilhas foram ainda emitidos avisos meteorológicos amarelos, que passarão a laranja, devido ao agravamento da agitação marítima, a partir do final do dia de quinta-feira e até à madrugada de sexta-feira.

Segundo as previsões do IPMA, a depressão “provocará também um aumento da agitação marítima com ondas de oito a nove metros de altura significativa nos grupos ocidental e central e até cinco metros no grupo oriental”.

Quanto às ilhas do grupo oriental (São Miguel e Santa Maria), os efeitos da depressão poderão não ser tão significativos, mas tendo em conta que as rajadas poderão chegar “até 100 quilómetros por hora” naquelas duas ilhas o IPMA emitiu aviso amarelo entre as 00:00 e as 09:00 de sexta-feira.

Os avisos do IPMA variam entre o vermelho, o mais grave, o laranja e o amarelo, sendo que este último, o menos grave, significa que se está perante uma situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica e que a população deve acompanhar a evolução das condições meteorológicas.

Lusa/Rádio Faial | Foto: Direitos Reservados