O presidente do PSD/Açores apelou hoje a todos os que chegam à região para cumprirem voluntariamente uma quarentena de 14 dias, a propósito da pandemia de covid-19, depois de judicialmente ter sido proibida a quarentena obrigatória.

“Faço um apelo a todos: apesar do fim da obrigatoriedade, [apelo a] que possam por vontade própria cumprir a quarentena e o isolamento social. É cuidando da nossa saúde que cuidamos da saúde de todos”, disse hoje José Manuel Bolieiro, em declarações registadas pela RTP/Açores.

A posição do social-democrata surge depois de o Tribunal de Ponta Delgada ter deferido hoje um pedido de libertação imediata (‘habeas corpus’) feito por um queixoso, contra a imposição de quarentena em hotéis por parte do Governo dos Açores.

Posteriormente, o presidente do Governo dos Açores, o socialista Vasco Cordeiro, anunciou o alargar da medida a todos os que se encontravam atualmente em unidades hoteleiras e aos que chegarão no futuro, apresentando várias alternativas a quem chegue a São Miguel ou à Terceira: a realização de um teste à covid-19 à chegada é uma delas, uma quarentena voluntária outra, e o regresso ao local de origem é também uma hipótese.

“Para mim, sempre, desde a primeira hora, em primeiro lugar está a saúde e só depois a liberdade”, considerou hoje Bolieiro, que demonstrou apoio às medidas alternativas encontradas pelo executivo açoriano para quem chega à região.

E concretizou: “Fui de acordo e sempre manifestei o apoio ao decretamento das quarentenas. Sempre disse que era a favor do excesso da prudência que da negligência na ação”.

Desde o dia 26 de março que todos os passageiros que chegavam aos Açores eram obrigados a ficar 14 dias em confinamento numa unidade hoteleira indicada pelo executivo açoriano, como medida restritiva para travar a evolução da pandemia de covid-19, tendo as despesas com o alojamento passado a ser pagas pelos passageiros não residentes no arquipélago desde 08 de maio.

A Ryanair e a SATA não estão a operar entre o continente e a região, mas a TAP continua a ter ligações, embora em menor quantidade que o habitual, entre Lisboa e Ponta Delgada e Lisboa e Angra do Heroísmo.

A TAP tem neste domingo um voo entre Lisboa e Ponta Delgada.

Portugal regista hoje 1.203 mortes relacionadas com a covid-19, mais 13 do que na sexta-feira, e 28.810 infetados, mais 227, segundo o boletim epidemiológico divulgado hoje pela Direção Geral da Saúde.

Lusa/Rádio Faial | Foto: Direitos Reservados