O PCP/Açores entregou um conjunto de requerimentos onde “reflete preocupações” nas áreas da saúde, educação e ambiente no Faial, alegando que estas questões “não são novidades” para o Governo Regional porque “faziam parte de programas ou promessas eleitorais”.

“A Comissão de ilha do PCP Faial vem, através destes requerimentos, alertar o Governo Regional de que a ilha do Faial não pode ser deixada para trás quando se trata de execução orçamental. A ilha do Faial em termos de execução orçamental ficou somente a 46,6% de execução no ano de 2018 e a 39,3% de execução no ano de 2017. Isto significa que a maioria dos investimentos aprovados pelo Governo Regional para a ilha acabam por não serem realizados apesar de estarem aprovados”, diz um comunicado.

Segundo o PCP, entre as questões levantadas nos requerimentos apresentados na Assembleia Legislativa Regional, está a relacionada com a instalação do laboratório covid-19 da Horta, ilha do Faial, lembrando que, “no dia 18 de junho, o presidente do Governo Regional anunciou que o laboratório para análises ao novo coronavírus na Horta estará em funcionamento no mês de agosto” para “dar resposta às chegadas das ligações aéreas e marítimas uma vez que se prevê maior mobilidade de pessoas no arquipélago”.

“A Comissão de ilha do Faial vem, através de requerimento, apresentar ao Governo Regional as dúvidas e preocupações dos açorianos, em especial dos habitantes nas ilhas do triângulo sobre a realização e instalação do laboratório de testes de covid-19 na Horta”, refere a nota.

Num outro requerimento, a representação parlamentar do PCP manifesta-se preocupada sobre “a degradação do edifício atual” do Hospital da Horta e sobre “o atraso” nas obras da unidade de saúde de ilha.

“O Secretário Regional da Saúde afirmou, no dia 27 de junho de 2019, no Faial, que a empreitada de remodelação do Hospital da Horta e de construção do Centro de Saúde da Horta, estava dentro dos prazos previstos, estimando-se a sua conclusão no final do primeiro semestre de 2020. A data de junho de 2020 continua a ser prometida pela atual secretária, qualquer faialense entende que em junho já não é o deste ano”, salienta.

A representação parlamentar do PCP/Açores entregou ainda um requerimento sobre a Escola Básica Integrada da Horta que “há muitos anos” precisa das “obras que lhe foram prometidas relativamente à segunda fase” do estabelecimento de ensino, alertando ainda que o “atual edifício desta instituição precisa de reabilitação”.

O partido entregou igualmente requerimentos a questionar o Governo Regional do PS sobre “a execução da verba” para o reforço da proteção costeira e requalificação da Baía da Praia do Porto Pim e sobre “a monitorização da zona da Lajinha”, onde, “desde 2015, está interdita a passagem de veículos pesados devido às profundas cavidades que estão localizadas entre a Rua das Canadinhas e a rotunda da Feteira”.

As derrocadas no acesso ao Aquário de Porto Pim são outras das questões que preocupam o PCP, alertando que, “passados nove meses da passagem do furacão Lorenzo, um dos acessos a este local de interesse”, a diversos trilhos pedestres e ao Miradouro do Neptuno “continua com uma derrocada que impedem a circulação com segurança”.

“Os alertas que foram levantados são questões que não são novidades para o Governo Regional uma vez que muitas das nossas preocupações faziam parte de programas ou promessas eleitorais que todos sabíamos que eram vazias”, sustenta o partido.

Lusa/Rádio Faial | Foto: Direitos Reservados