O PS/Açores mostrou hoje preocupação com a pandemia de covid-19 no que refere ao aspeto sanitário mas também económico e social, pedindo que “rapidamente” sejam implementadas “propostas concretas” em prol, nomeadamente, dos que estão em “maior fragilidade”.

“Esta é uma grande preocupação que nós temos neste momento”, declarou o chefe dos socialistas açorianos, Vasco Cordeiro, falando aos jornalistas em Ponta Delgada à margem da reunião da Comissão Regional do PS/Açores, orgão máximo entre congressos, que hoje se reúne por videoconferência.

Declarando que o PS, mas também o executivo regional (de coligação PSD-CDS-PPM) e “outros partidos” têm apresentado várias propostas sobre a pandemia, Vasco Cordeiro declarou que, a maior preocupação atual, é que estas possam “entrar em funcionamento” o quanto antes e atenuar os “devastadores efeitos” da pandemia.

“A mensagem que em nome do PS queria deixar é esta: a necessidade de se cumprir aquilo que está recomendado porque são essas autoridades que neste momento têm a responsabilidade de tomar essas medidas”, disse ainda o socialista, pedido que os açorianos respeitem as indicações da autoridade de saúde da região.

Questionado pela agência Lusa sobre palavras de sexta-feira do líder nacional do Chega, André Ventura, que acusou PSD e CDS-PP de “bullying político” e admitiu romper o acordo de solução governativa dos Açores, Vasco Cordeiro declarou: “Quer os açorianos quer os portugueses em geral já perceberam que o doutor André Ventura é um fala-barato”.

E concretizou: “Não atribuímos importância a esses assombros. (…) Não damos nenhum crédito a essas declarações”.

Existem presentemente 505 casos ativos de covid-19 na região, sendo 426 em São Miguel, 56 na Terceira, 17 no Faial, quatro no Pico, um nas Flores e um no Corvo.

Foram detetados até hoje nos Açores 3.616 casos de infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, que causa a doença covid-19, verificando-se 25 mortes e 3.616 recuperações.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.206.873 mortos resultantes de mais de 102 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 12.179 pessoas dos 711.081 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Lusa/Radio Faial | Foto: Eduardo Resendes