O grupo parlamentar do PSD/Açores acusou hoje o líder do PS na região e antigo presidente do executivo regional, Vasco Cordeiro, de fazer um “inédito e grosseiro aproveitamento político da atual situação pandémica” no arquipélago.

Em nota à imprensa, os deputados sociais-democratas no parlamento açoriano sublinham que, no início da pandemia de covid-19, o agora deputado Vasco Cordeiro, na altura presidente do executivo regional, “recebeu das restantes forças políticas – nomeadamente das que suportam o novo Governo dos Açores – total colaboração e propostas construtivas, forças políticas estas que não hesitaram em colocar os superiores interesses dos Açores acima de quaisquer intrigas político-partidárias”.

Nesse sentido, defende o PSD, “exigia-se agora que, enquanto deputado da oposição, Vasco Cordeiro tivesse um comportamento idêntico, retribuindo a elevada e sempre pronta e responsável colaboração que recebeu dos restantes partidos políticos nos primeiros meses da pandemia”.

Contudo, é referido, “pelo contrário, o deputado Vasco Cordeiro está empenhado em que as coisas corram mal ao novo Governo Regional” da coligação PSD/CDS-PP/PPM no combate à pandemia, “assumindo uma postura assente no princípio de que o que o que correr mal para Açores será melhor para o PS e para o seu líder”.

“O deputado Vasco Cordeiro e o PS esquecem que o que efetivamente correu mal foi o desleixo a que o anterior Governo votou o combate à pandemia assim que as eleições se aproximavam. Recorde-se que à data da tomada de posse do novo Governo dos Açores, mais de metade dos casos positivos de covid-19 na região ocorreram precisamente após o início da campanha eleitoral”, lê-se na nota.

O PS/Açores criticou hoje o que diz ser o “desnorte” do Governo Regional no combate à pandemia, defendendo ser urgente mudar as políticas de controlo da covid-19 no arquipélago, uma vez que a situação epidemiológica na região “não está estável”.

Numa declaração de voto à prorrogação do estado de emergência devido à pandemia de covid-19, assinada pelo líder parlamentar do PS na Assembleia Regional e anterior presidente do executivo açoriano, Vasco Cordeiro, os socialistas destacam o crescimento de 45% do número de casos de covid-19 na ilha de São Miguel nos últimos 15 dias.

Nesse período, referem ainda, o número de infetados aumentou 118% em Ponta Delgada, 154% em Vila Franca do Campo e 148% no concelho da Lagoa.

“Estes dados demonstram que é necessário e urgente mudar a abordagem que está a ser seguida. Estes são dados que demonstram, crua e cruelmente, que a situação não está nem estável, nem equilibrada”, lê-se no documento.

Os Açores têm hoje 500 casos positivos ativos: 452 em São Miguel, 38 na Terceira, um no Pico, dois em São Jorge, três nas Flores e quatro no Faial.

Foram detetados até hoje na região 2.243 casos de infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, que causa a doença covid-19, verificando-se 22 óbitos e 1.627 recuperações.

Portugal regista hoje 10.027 novos casos de infeção com o novo coronavírus, o valor diário mais elevado desde o início da pandemia, e 91 mortes relacionadas com a covid-19, segundo a Direção-Geral da Saúde.

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 7.377 mortes e 243.009 casos de infeção pelo novo coronavírus, estando hoje ativos 87.004, mais 6.821 do que na terça-feira.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.869.674 mortos resultantes de mais de 86,3 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Lusa/Rádio Faial | Foto: Direitos Reservados