O presidente do PSD/Açores defendeu hoje a criação de um “preço único entre os 50 e os 60 euros” nas passagens interilhas, a incluir no próximo contrato de concessão do serviço público de transporte aéreo.

“No futuro do novo contrato para a concessão das obrigações de serviço público de transporte aéreo, [deve-se] apontar para um preço único entre os 50 e os 60 euros, mas obviamente que depois isto é avaliado tendo em conta o impacto orçamental que tem”, declarou José Manuel Bolieiro após uma reunião com a Câmara do Comércio da Horta, na ilha do Faial.

O contrato atual de concessão do serviço público de transporte aéreo regular no interior do arquipélago açoriano, prestado pela SATA, foi assinado em 2015, por um período de cinco anos, até 30 de setembro desde ano.

Bolieiro assinalou que a criação desta “tarifa Açores” teria fins turísticos, seria destinada a residentes e estaria assente num valor fixo, independentemente da distância entre as ilhas.

“Criar uma tarifa Açores, promocional, turística, para residentes, com preço fixo e que promova a circulação dos açorianos não em função da geografia, mas pela vontade de conhecer a outra ilha”, destacou.

O social-democrata ressalvou que a proposta teria de ter “algumas obrigações”, como uma estadia mínima de três noites.

“Temos convicção de que é uma reforma revolucionária no modelo da mobilidade interna de pessoas nos Açores e de promover o conhecimento dos açorianos em todas as ilhas”, apontou.

O presidente do PSD no arquipélago avançou que a medida implicaria um esforço de 2,4 milhões de euros por parte da região, mas não colocaria dificuldades às “contas operacionais” da SATA.

“Com o custo orçamental para a região, nunca para a SATA, não colocaríamos dificuldades às contas operacionais da empresa, da SATA, mas sim um compromisso assumido pela região na ordem dos 2,4 milhões de euros”, especificou.

No passado dia 12 de junho, o Governo dos Açores anunciou a criação de um programa destinado a fomentar o turismo interno e que prevê a atribuição de apoios aos açorianos que pretendam passar férias noutras ilhas que não a de residência.

O PSD dos Açores havia já defendido também uma medida no mesmo sentido.

“Bem-vindo [seja] o governo a este trabalho [de promover turismo interilhas]. É preciso é rapidamente ser concretizado e rapidamente ser potenciado, para com isso potenciar o turismo interno e a circulação dos açorianos por todas as ilhas dos Açores”, afirmou Bolieiro.

Segundo as obrigações de serviço público para as ligações aéreas entre as nove ilhas do arquipélago, o preço das viagens oscila entre os 60 e os 120 euros.

Lusa/Rádio Faial | Foto: Direitos Reservados