O responsável da Autoridade de Saúde Regional dos Açores, Tiago Lopes, revelou hoje que o tripulante do navio cruzeiro Marella Explorer II, resgatado pela Força Aérea Portuguesa, está internado na região e será testado por covid-19.

“Irá ser testado para despiste atendendo a que provinha de um navio em que, segundo informação que nos foi transmitida, existiram alguns casos de infeção pela covid-19”, adiantou, em Angra do Heroísmo, no ponto de situação diário sobre a evolução do surto de covid-19 nos Açores.

Questionado pelos jornalistas, Tiago Lopes disse que o tripulante resgatado, que apresentava uma condição clínica não relacionada com a covid-19, continua internado no Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira, apresentando uma “situação clínica que exige alguma atenção”.

O navio cruzeiro Marella Explorer II, que saiu das Bermudas (território britânico) “só com tripulantes”, terá casos de infeção por covid-19 a bordo e pediu para acostar nos Açores.

O pedido foi recusado e o navio – cujo armador é britânico e tem bandeira de Malta – já está fora de águas portuguesas, segundo o Ministério das Infraestruturas e Habitação.

“O navio não tinha falta de combustível e não se apresentava nenhuma razão humanitária para a sua acostagem em Portugal”, adiantou fonte do ministério, numa resposta por escrito à Lusa.

Serão igualmente testados por covid-19 todos os reclusos libertados nos Açores, ao abrigo do perdão de penas aplicado devido à pandemia, segundo Tiago Lopes.

“Vamos fazer [análises] a todos eles. Foi um aspeto que solicitámos aos estabelecimentos prisionais para que se pudesse aguardar até à realização dos testes para a libertação destes reclusos”, revelou.

O responsável da Autoridade de Saúde Regional sublinhou que até ao momento não foi registado qualquer caso positivo de covid-19 nos estabelecimentos prisionais nos Açores, mas disse que os testes seriam feitos “por descargo de consciência”.

A Força Aérea Portuguesa revelou hoje que transportou no sábado oito reclusos que estavam no Estabelecimento Prisional Regional de Ponta Delgada, em São Miguel, para a ilha Terceira.

Foram já confirmados 101 casos de covid-19 nos Açores, 87 dos quais estão ativos, depois de terem ocorrido 10 recuperações (cinco na Terceira, quatro em São Miguel e uma em São Jorge) e quatro mortes (em São Miguel).

A ilha de São Miguel é a que registou mais casos até ao momento (64), seguindo-se Terceira (11), Pico (10), São Jorge (sete), Faial (cinco) e Graciosa (quatro).

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já provocou mais de 120 mil mortos e infetou quase dois milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registam-se 567 mortos, mais 32 do que na segunda-feira (+6%), e 17.448 casos de infeção confirmados, o que representa um aumento de 514 (+3%).

Lusa/Rádio Faial | Foto: Direitos Reservados